Carlos Jerónimo

19 Novembro, 2014

O meu nome é Carlos Jerónimo e frequentei o curso de Marketing na ESTG, entre 2003 e 2007.

Dos meus tempos de estudante no IPLeiria, recordo-me dos colegas, das noites passadas a fazer trabalhos de grupo, de algumas disciplinas e professores que me marcaram positivamente, dos desfiles académicos pela cidade, das magníficas sandes de delícias do mar do bar do Edifício A, da alegria que senti depois de apresentar o trabalho de Estratégia de Marketing e da emoção na bênção das pastas. Foram tempos memoráveis e que só valorizamos depois de terminarmos o curso.

Sempre tive oportunidade de trabalhar na área de marketing, normalmente em apoio ao departamento comercial. Depois de terminar o curso, comecei a trabalhar na Cobermetal, uma empresa de coberturas metálicas na Batalha, desenvolvendo ferramentas de apoio (brochuras, catálogos, etc.) aos comerciais. Foi aí que tive o meu primeiro contacto com o mercado externo através da prospeção de mercado. Depois, transitei para a Intermolde, na Marinha Grande, como Técnico de Marketing. Tinha a responsabilidade de procurar novos clientes no mercado externo e coordenar as campanhas de marketing. Por fim, trabalhei no Departamento de Marketing da Roca, S.A., em Leiria.

Atualmente, sou gestor na My Own Portugal, em conjunto com uma sócia que é estudante de Mestrado no IPLeiria. Em 2013, decidi enveredar pelo caminho do empreendedorismo, com uma ideia que é recente em Portugal: as caixas por subscrição. Todos os meses, a My Own Portugal explora um tema, que toma a forma de uma caixa com produtos portugueses. Para além dos produtos, o subscritor tem acesso a um roteiro turístico que o fará passar por locais menos conhecidos do nosso país. Para fazer a subscrição basta aceder ao site www.myownportugal.com e preencher o formulário. Temos sempre novidades também na nossa página de Facebook (www.facebook.com/myownportugal), claro.

Para além da My Own Portugal, estou envolvido na direção e na promoção de um clube de artes marciais. O Kendo entrou na minha vida há quase 5 anos e, desde então, tem-se mantido um ritual semanal. Trata-se de uma arte marcial praticada com espada, que deriva dos antigos guerreiros samurai no Japão feudal. O Kendo desenvolve o poder de concentração e de resolução, potencia a agilidade mental e a autoconfiança o que acaba por fortalecer as nossas defesas contra o stress diário. O Fudoshin – Clube de Kendo de Leiria tem a sua página na internet (www.kendoleiria.com) e a página do Facebook (www.facebook.com/pages/Fudoshin-Clube-de-Kendo-de-Leiria/) e quem quiser experimentar é sempre bem vindo.

Reconheço que foi muito vantajoso ter estudado num Instituto Politécnico. A componente prática do curso tinha um peso bastante elevado o que me ajudou a nível profissional. Outra vantagem foi o facto do Instituto Politécnico de Leiria estar em estreita ligação com o tecido empresarial da região e isso permitiu-me entrar rapidamente no mercado de trabalho. A nível pessoal, criei amizades para a vida que prezo bastante. Por ser um meio mais pequeno do que algumas universidades, o espírito de união está mais presente entre os alunos.

Da Rede IPLeiria@lumni espero que promova os projetos e as ideias dos antigos estudantes do IPLeiria, constituindo-se como uma plataforma de contacto entre todos e um veículo de união para levarmos os nossos projetos avante. Julgo que esta Rede deverá desenvolver-se no sentido de se tornar uma plataforma de partilha de ideias. Às vezes, alguém empreendedor tem uma ideia genial, mas não tem a rede de contactos necessária para a pôr em prática. Assim, a Rede IPLeiria@lumni pode funcionar como facilitadora da conjugação de recursos com diferentes valências, de modo a atingir-se um objetivo comum.

Para o testemunho curto, clique aqui