Ricardo Trindade

30 Abril, 2015

O meu nome é Ricardo Trindade, tenho 26 anos e sou natural de Grândola. Entre 2011 e 2014 frequentei o curso de Som e Imagem (ramo de Som) na Escola Superior de Artes e Design de Caldas da Rainha.

Quando cheguei à ESAD.CR lembro-me de sentir que era um passo em frente na minha vida. Tirei um curso de Eletrónica e Instrumentação Industrial de nível 4 e trabalhei nessa área durante 5 anos na Refinaria da Galp Energia em Sines. Não era mau, mas não fazia o que gostava, daí querer mudar.

Enquanto fui estudante do IPLeiria recordo-me das excelentes amizades que criei, acompanhadas de trabalhos e cafés, da experiência que ganhei por ter sido monitor da cadeira de Práticas de Gravação, da boa relação com os professores e da forma como vimos o nosso festival crescer e contribuir para um grande evento na ESAD.CR: o InFrame Short Film Fest. Depois de me licenciar senti-me realizado pelo meu percurso, onde o empenho e a dedicação foram essenciais.

Praticamente no final do curso fiz a estreia de uma curta-metragem de nome “A Lenda do Cavalo Castiço”, uma comédia/Western do Alentejo feita em tom de brincadeira e independente do meu percurso escolar, mas que nasceu depois de um trabalho sobre Westerns que fizemos para a cadeira de Análise e Composição Musical com o professor José Eduardo Rocha. O filme teve a sua estreia no Cine-Granadeiro em Grândola e só na noite de estreia teve 3 sessões por onde passaram 856 pessoas Trailer: https://vimeo.com/88688624

Depois de terminar o curso dediquei-me à remodelação do meu home studio no qual tenho gravado vários projetos musicais. Gravei também para “Boca do Inferno”, a curta metragem do diretor de fotografia JP Caldeano (outro antigo estudante da ESAD.CR) que decorreu em Peniche e na Foz do Arelho e que viu a sua estreia em Londres.
Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=COFy1ltvUWY

Atualmente, através do meu home studio (Sizza Records – http://www.sizzarecords.pt.vu/), gravo projetos de música, capto som para imagem e faço pós produção dos mesmos. Embora procure um “trabalho mais estável”, ando sempre envolvido em vários projetos e não me consigo manter parado.

Além da esfera profissional, desde 2004 sou DJ/Turntablist e faço alguma produção de instrumentais. Tenho um projeto de skate chamado “WakeUp” que era para se tornar uma revista em formato de papel, mas que acabou por continuar como blog. Como as pessoas envolvidas seguiram rumos diferentes e não é tão fácil organizar eventos como há alguns anos atrás, atualmente só colocamos ocasionalmente fotografias e informações de campeonatos ou sessões.

O IPLeiria contribuiu para a minha formação em vários aspetos. Um deles foi o facto de ter a área que pretendia aprofundar e aprender com professores muito ativos na sua área, com bastante experiência em termos práticos. Outro dos aspetos, foi ter tido o privilégio de ser monitor de uma cadeira, o que me mostrou um pouco o lado de ensinar e me possibilitou aprofundar mais alguns conhecimentos.

A Rede IPLeiri@lumni é um espaço onde podemos conhecer outros colegas do IPLeiria, as suas histórias e percursos e ter alguma noção de como as coisas funcionam nas várias áreas.
Espero que a Rede possa ter uma maior divulgação nas várias escolas do IPLeiria, por exemplo, através da internet, flyers, workshops, masterclasses, etc, de forma a ser mais conhecida pelos atuais e antigos estudantes.

Para o testemunho curto, clique aqui…