João Hipólito

17 Julho, 2015

O meu nome é João Hipólito e, entre 2008 e 2011, frequentei o curso de Som e Imagem (ramo de Imagem) na Escola Superior de Artes e Design de Caldas da Rainha, em regime pós-laboral.

As melhores recordações do tempo que lá passei são, sem dúvida, as das relações criadas com a maior diversidade de pessoas durante aqueles anos. Existia em nós um espirito de união muito próprio, e no meu caso, especialmente por sermos uma turma pequena. Fomos habituados a ajudarmo-nos uns aos outros e contribuirmos para os diversos projetos que iam aparecendo. Isto para quem tinha vindo de uma experiência numa faculdade de engenharia era totalmente novo e gratificante. A abertura dos professores era deveras diferente e o interesse era que nós experimentássemos o mais possível. O curso ajudou-me a cimentar, sem sombra de dúvida, o interesse pela área do audiovisual e mais, concretamente, pelo cinema. Foi também aí que me deram a oportunidade de criar, produzir e realizar a minha primeira curta-metragem, que se tornou num processo de aprendizagem altamente gratificante e apaixonante.

Depois de ter terminado o curso vieram tempos algo complicados no que toca a trabalho, mas aos poucos as coisas foram-se construindo e aparecendo. Como a formação tem que ser um processo contínuo e permanente, nunca deixei de investir na mesma tirando, nesse período, um curso mais especializado em operação de câmara e iluminação para audiovisuais. Findo o mesmo, e através da ESAD.CR, entrei num processo de estágio profissional na Fundação Calouste Gulbenkian, para a Secção de Audiovisuais, que tem sido uma escola e onde me mantenho, desde então, após ter terminado o período de estágio. Mantenho projetos à parte, pois parar é morrer e custa-me imenso a ideia de poder estagnar. Estou a desenvolver um projeto de empresa, conjuntamente com um colega, para vídeo de casamento sob uma visão mais cinematográfica. É um mercado interessante, com muito por explorar e que sofre de um estigma enorme, embora seja uma escola imensa. A pressão e necessidade de adaptação para filmar momentos que não se repetem, são sem dúvida um dos melhores métodos de aprendizagem. Tenho trabalhado também com uma agência de moda na produção de vídeos. Alguns dos meus trabalhos podem ser vistos em https://vimeo.com/jhipolito.

Ao mesmo tempo vou investindo na formação académica e, neste momento, estou a fazer o curso de Estudos Cinematográficos na Universidade Lusófona de Lisboa. O cinema será sempre um objetivo.

O IPLeiria e, mais concretamente, a ESAD.CR, contribuíram de forma significativa para chegar onde estou hoje. Permitiram-me desenvolver conhecimentos de forma a conseguir tornar-me num profissional na área do audiovisual.

Espero, então, que a Rede IPLeiri@lumni continue a divulgar estes depoimentos de antigos estudantes, os quais podem ser uma ferramenta imensamente útil para quem procura clarificar o caminho a seguir academicamente. Ao mesmo tempo, permite termos contacto com antigos alunos com quem nos cruzámos durante o período de estudos e ficar a conhecer os seus trajetos.

Para o testemunho curto, clique aqui