João Santos

26 Outubro, 2015

O meu nome é João Santos. Entre 2008 e 2011 frequentei o curso de Design Gráfico e Multimédia na Escola Superior de Artes e Design das Caldas da Rainha (ESAD.CR).

Foram vários os anos enquanto estudante do IPLeiria. Isto porque para além dos 3 anos de licenciatura na ESAD.CR, frequentei um CET de 2 anos na ESTG e estive ainda um ano em Engenharia Informática. Todos estes anos de alguma forma me marcaram, tanto no percurso académico como a nível pessoal. Muitas amizades foram criadas ao longo deste tempo e apesar da formação académica ser muito importante, acho que a criação de laços ao longo destas etapas foi igualmente importante, ajudando a completar esta fase da vida de forma muito mais enriquecedora.

Mas foi na ESAD.CR que me reencontrei e descobri aquilo que realmente queria fazer na minha vida. Esta mudança foi certamente um choque, pois para além de ter sido a primeira vez que saí da minha cidade para viver sozinho (experiência que recomendo muito), a diferença entre as duas escolas era muito grande, sendo as duas muito diferentes. Mas faz todo o sentido que assim seja: a ESAD.CR é uma escola de artes e o ambiente tem de refletir isso; além de que é mais pequena e com muito menos alunos que a ESTG o que acaba por aproximar as pessoas, incluindo professores e funcionários. Posso afirmar que a ESAD.CR mudou a minha vida em todos os sentidos. A forma como agora encaro a vida muito se deve aos três anos que lá estive. Tive também a sorte de partilhar casa com várias pessoas de cursos diferentes e como convivíamos todos bem, acabei por aprender um pouco de cada um dos cursos deles. Havia troca de ideias e sempre que possível participávamos nos projetos uns dos outros. E isto refletia-se na ESAD.CR: como era um mundo pequeno havia sempre uma grande interajuda e uma tentativa de os diferentes cursos realizarem projetos conjuntos. A verdade, é que logo na primeira semana de aulas me senti verdadeiramente em casa e esse sentimento durou os três anos da licenciatura (e ainda dura).

É difícil enumerar as memórias que guardo porque são muitas e cada uma com o seu valor e com a sua devida importância, mas sem dúvida que a passagem pela ESAD.CR foi o momento em que a minha vida começou a mudar para melhor.

Depois de concluído o curso, a vontade de entrar no mercado de trabalho e fazer o que gostava era enorme, mas aqui acho que a ESAD.CR pecou pela falta de preparação para esta transição, pelo menos na minha turma, porque nos primeiros tempos não foi nada fácil arranjar algo. A época também não era a melhor devido à crise instalada a nível de empregabilidade. Resolvi então arriscar e seguir para Lisboa (sou de Leiria) e tentar a minha sorte, uma vez que a oferta era muito maior. Mas não demorou muito para perceber que apesar de a oferta ser grande, a procura ainda era maior. Nos 7 meses que lá estive apenas consegui um estágio curricular (não remunerado), algo que se fosse hoje talvez não o fizesse, não por ter sido uma má experiência, mas porque acredito que todo o trabalho deva ser remunerado. As empresas aproveitam-se da falta de emprego para explorar pessoas que procuram entrar no mercado de trabalho e que pensam não ter grandes alternativas. No fim da passagem por Lisboa voltei a Leiria onde consegui trabalhar numa agência durante nove meses, através de um estágio profissional. No final desse estágio, comecei a trabalhar como freelancer.

Neste momento sou criativo freelancer e não estou agregado a qualquer empresa. Trabalho em áreas como design gráfico, web design e motion graphics. Podem encontrar alguns dos meus projetos aqui: http://joaosantos.org

Juntamente com a minha namorada, tenho um projeto que é o “Meio Cheio”. Trata-se de um blog sobre viagens, decoração e lifestyle onde partilhamos um pouco das nossas melhores experiências. É um projeto que está constantemente em evolução e que futuramente pretende abranger mais áreas de interesse, de forma a que o nosso estilo de vida possa inspirar os nossos leitores. O link é: http://meiocheio.com, mas além do blog também temos um canal no youtube onde criamos vídeos que complementam alguns dos artigos que partilhamos.

Estou também a investir cada vez mais noutra paixão, a fotografia. Ainda não me considero profissional mas tenho investido em formações e praticado cada vez mais para quem sabe, um dia se possa tornar algo mais sério.

Como já disse anteriormente, o IPLeiria mudou a minha vida no geral, abrindo-me novos horizontes. Se não tivesse tido esta experiência acho que agora seria uma pessoa muito menos realizada, com poucos objetivos de vida e com poucos sonhos. O IPLeiria mostrou-me que há muito mais à nossa espera do que aquilo que por vezes julgamos. Ajudou-me a crescer e a conhecer-me um pouco melhor.

O que espero da Rede IPLeiri@lumni é o que já está a ser feito, ou seja, termos uma forma de manter o contacto com antigos colegas e partilhar experiências, que nos relembrem regularmente o quão bom foi ser estudante. Mas acima de tudo, com estes relatos podermos ajudar quem agora procura começar esta fase da sua vida e tentar inspirá-los para que escolham o melhor.

Na minha opinião, o trabalho que está a ser desenvolvido é muito positivo e deve continuar. Poderiam convidar antigos estudantes para falar para finalistas do 12º ano ou para alunos do 1º ano dos cursos de forma a dar a conhecer a Rede e a partilhar casos reais de pessoas que já fizeram o mesmo caminho que eles estão a iniciar.

Para o testemunho curto, clique aqui