André Horta

14 Novembro, 2017

Sou o André Horta e tive o prazer de frequentar a Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar (ESTM-IPLeiria) entre 2008 e 2013, inicialmente no curso de Biologia Marinha e Biotecnologia e, depois, no mestrado de Biotecnologia dos Recursos Marinhos.
À época, a ESTM era uma Escola com relativamente poucos estudantes, transformando-se numa verdadeira família. Por isso mesmo, as memórias que guardo são inúmeras e indescritíveis. Na ESTM tive a sorte de desenvolver amigos que levo para a vida, como uma verdadeira família. Posso afirmar, também, que todos os momentos que tive na ESTM e em Peniche, moldaram a minha vida profissional, mas sobretudo a minha vida pessoal. Prova disso, é que mesmo tendo acabado a minha formação na ESTM, continuo a desenvolver a minha vida profissional e pessoal em Peniche.
Após o terminus da formação, iniciei a minha atividade profissional como investigador do MARE-IPLeiria. Estive envolvido em diversos projetos de investigação com empresas da região. Ao fim de 4 anos fundei a I&D FOOD, uma start up do IPLeiria (www.idfood.pt), onde tento aliar a inovação alimentar com o tecido empresarial, muito conservador. Na I&D FOOD a investigação e desenvolvimento na área alimentar, as análises laboratoriais e a consultoria são os pilares da sua missão. Isto porque o sector agroalimentar apresenta-se como uma fileira de extrema importância para o país e para sua economia, sendo que a inovação deste setor será diferenciadora para as entidades que o integram. É com este intuito que a I&D FOOD atua no sector agroalimentar (http://www.idfood.pt/servico/2/inovacao-e-desenvolvimento-alimentar/).
Atualmente, para além de fundador da I&D FOOD, sou aluno de doutoramento na área da bioacessibilidade alimentar, tentando desvendar se os produtos alimentares com potencial médico têm ou não esse mesmo potencial.
O IPLeiria, como instituto de ensino superior, teve e tem um papel fulcral na minha vida profissional, mas sobretudo deixou uma marca muito vincada na minha formação enquanto ser humano.
A Rede IPLeiri@lumni poderá ser, sobretudo, a melhor via que teremos para saber/perceber como estão atualmente os colegas com os quais temos menos contacto.
Par o testemunho curto, clique aqui