Daniel Louro

19 Dezembro, 2018

Chamo-me Daniel Louro e frequentei a ESECS, antiga ESEL – como se chamava em 2002 – no curso de Comunicação Social e Educação Multimédia, que terminei em 2006.

Foi um período que representa o início de muita coisa importante na minha construção pessoal. Essencialmente, aprendi a gerir os aspetos formativo, pessoal e profissional. Do curso guardo, principalmente, algumas das amizades mais importantes da minha vida, que ainda hoje duram, e as luzes orientadoras sobre aquilo que viria a representar o meu trabalho.

Depois de terminar o curso, ainda vivi em Leiria algum tempo trabalhando em part-time num supermercado até ganhar balanço para iniciar o primeiro estágio profissional. Fui viver para as Caldas da Rainha, em 2007, e o estágio começaria nesse ano, perto do Bombarral, numa empresa de conteúdos-web chamada NS Projects. Na altura, eles estavam a desenvolver um dos primeiros e mais duradouros projetos de televisão online chamado Oeste TV. Fiquei cinco anos a trabalhar, inicialmente apenas como editor e operador de câmara. Por via de necessidade e interesse próprio, acabei por desenvolver outras capacidades como as de jornalista, locutor e criador de conteúdos de entretenimento.

Atualmente trabalho como videógrafo e sou freelancer. Há três anos criei, com mais três amigos, uma marca dirigida ao vídeo e à fotografia de casamentos e é isto que tem ocupado o maior volume de trabalho que tenho estes dias. Pode ser visitada em: www.loveme.pt

Sou cinéfilo de nascença e, neste momento, tenho dois projetos que alimentam a minha paixão pelo cinema. Um deles acontece com um colega da rede IPLeiri@lumni, o Paulo Fajardo. Chama-se VHS, um podcast já com seis anos, e o primeiro do género a ser criado a nível nacional. Temos crescido dentro de um nicho e é um gozo juntar-me com o Paulo e outros convidados para discutir cinema e tudo o resto. O nosso Facebook é um bom ponto de partida: www.facebook.com/VHSpodcast. Pode ser ouvido no iTunes, Youtube e agora até no Spotify.

A um nível mais pessoal, comecei este ano outro projeto ligado à fotografia chamado The World Is A Set. O objetivo a que me proponho é o de visitar locais onde foram rodadas cenas icónicas do cinema e recriar os enquadramentos numa foto. É mais fácil perceber do que falo se visitarem o Instagram: www.instagram.com/theworldisaset

Já foram deixadas boas sugestões para a vossa plataforma. A que se calhar poderia ser proveitosa para todos seria a de criar uma forma que aligeirasse a partilha profissional e oferta de trabalho entre os seus elementos.

Para o testemunho curto, clique aqui