Sandrine Cordeiro

19 Junho, 2019

O meu nome é Sandrine Cordeiro e frequentei a ESAD.CR em dois períodos distintos: de 1995 a 2000, no curso de Artes Plásticas, vertente de Escultura e, de 2010 a 2012, o mestrado em Teatro.

Das memórias do curso em Artes Plásticas que, naquela altura, era apenas um curso de bacharelato e no terceiro ano coincidiu com a continuidade para mais dois anos de licenciatura, recordo o quanto foram importantes aqueles dois anos de aprofundamento de conhecimentos.

O curso com uma vertente evidentemente prática, era constituído por um currículo de disciplinas teóricas fundamentais para o desenvolvimento crítico e conhecimento de textos de grandes teóricos, fundamentais para quem pretende ser criador.

Recordo a “Matel” como um lugar de partilha entre os trabalhos dos alunos de todos os níveis de ensino. Com a transição para o edifício atual, perdeu-se esse contacto pela compartimentação dos espaços.

Tenho também boas memórias de uma série de professores que me estimularam a sair da minha zona de conforto, desafiando-me continuamente, algo que faço atualmente de forma consciente.

Relativamente ao mestrado em Teatro, as memórias são mais recentes. Foram dois anos muito intensos. Tive a sorte de partilhar experiências com um grupo muito coeso. O corpo docente era, na sua maioria, muito competente, salvo algumas exceções. Realizámos projetos francamente interessantes. O grupo formado por adultos já em exercício profissional, estava, de facto, empenhado e entregue ao grande desafio que era conciliar vida profissional, pessoal e académica. O currículo do curso era formado por disciplinas diversificadas, sem serem apenas focadas no Teatro, o que enriqueceu muito a nossa formação e vivência durante aquele período que recordo com muito carinho e saudade.

Em termos profissionais, passei e continuo a passar por várias áreas, nomeadamente, na área da docência, no ensino superior e secundário. Em termos artísticos continuo a criar em diferentes áreas de expressão: artes plásticas, teatro, cinema, escrita, performance.

Atualmente sou criadora em diferentes áreas de expressão e mantenho-me ligada à formação artística. Estou também constantemente com projetos em mão… Não me imagino sequer a exercer uma única atividade profissional. Tendo formação em Artes Plásticas, Teatro (ESAD.CR), História da Arte Contemporânea (Universidade Nova de Lisboa), Profissionalização em Serviço (ESECS), a necessidade de criar e estar sempre em movimento, não o permite.

O facto de ter sido estudante do Politécnico de Leiria, tornou possível iniciar-me na área da docência no ensino superior (ISDOM), através do meu currículo, tendo sido professora de Tecnologias Artísticas e de Geometria Descritiva. A Profissionalização em Serviço em Artes Visuais, para além de poder tornar-me professora profissionalizada, valeu-me o convite para lecionar na ESECS, no curso de Educação Social e desenvolver trabalho artístico nas diferentes áreas que referi.

Esta Rede permite dar a conhecer diferentes percursos de alunos que tenham frequentado o Politécnico de Leiria.

Para o testemunho curto clique aqui