Celso Alves

27 Março, 2015

O meu nome é Celso Alves e frequentei na Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar a licenciatura de Biologia Marinha e Biotecnologia, concluída em 2009. Ingressei depois no Mestrado de Biotecnologia dos Recursos Marinhos, também na ESTM, tendo terminado em 2011.

As memórias do meu tempo de estudante no IPLeiria estão repletas de momentos inesquecíveis. Lembro-me perfeitamente do primeiro dia que entrei nas antigas instalações da ESTM e pensei se era possível aquele edifício ser de uma Escola Superior de Ensino. Contudo a existência de um grande espirito de camaradagem, integração, amizade e ajuda fizeram-me me ver que as instalações existentes naquela altura eram apenas um pormenor. Por outro lado, a grande disponibilidade e proximidade dos docentes revelou-se um fator determinante para concluir os meus estudos com sucesso. Claro que além de muitas noites perdidas a estudar, também existiram muitas outras de diversão pura partilhadas não com amigos de sempre mas com pessoas que ficaram para sempre.

Durante os 5 anos da minha formação tive oportunidade de participar no desenvolvimento de diferentes projetos na ESTM, o que me possibilitou, no fim do mestrado, integrar o Grupo de Investigação em Recursos Marinhos (GIRM) desta Escola e, deste modo, participar como investigador em diferentes projetos científicos relacionados com o Mar. A minha área de investigação científica centra-se na procura de novas moléculas de origem marinha com potencial farmacológico, nomeadamente para a área oncológica.

Atualmente, encontro-me a desenvolver o meu projeto de Doutoramento em Ciência, Tecnologia e Gestão Do Mar, que consiste essencialmente na caracterização da atividade antitumoral de 5 moléculas isoladas a partir de uma macroalga e que demonstraram potencial em estudos prévios. Este trabalho encontra-se a ser desenvolvido em parceria com diferentes instituições, nomeadamente o IPLeiria, o Centro de Neurociências da Universidade de Coimbra e a Universidade de Santiago de Compostela.

Para além da área científica em que estou a trabalhar atualmente, encontro-me envolvido também no desenvolvimento de outros projetos, nomeadamente na área marítimo-turística e das energias renováveis e ambiente.

A realização da minha formação no IPLeiria foi definitivamente uma grande experiência e uma “aposta” ganha, permitindo-me adquirir as mais variadas competências científicas e sociais. Uma licenciatura e um mestrado muito bem estruturados, com um excelente equilíbrio entre a parte teórica e parte prática e um corpo docente jovem com elevada capacidade empreendedora e de motivação. Destaco a componente prática, na qual trabalhamos de facto muitas horas no laboratório, permitindo-nos adquirir um grande à-vontade e, consequentemente, dando-nos grandes capacidades e conhecimentos para desenvolver qualquer trabalho prático. Por outro lado, o facto de haver um estreito relacionamento entre o Mestrado e o Grupo de Investigação em Recursos Marinhos (GIRM), deu-me a oportunidade de desenvolver a minha tese de mestrado (Avaliação da capacidade citotóxica de macroalgas da costa de Peniche em células tumorais humanas), integrado num projeto Europeu em desenvolvimento no grupo de investigação. O facto de neste projeto participarem 11 parceiros de diferentes países da Europa (desde a Irlanda à Rússia) permitiu-me estabelecer contactos, desenvolver conhecimentos de novas técnicas, experiência, maturidade a nível científico e “apurar” o meu espírito crítico, inovador e empreendedor, potenciando não só as minhas capacidades e qualidades científicas, mas também as sociais.

A Rede IPLeiri@lumni é claramente um projeto de sucesso que nos permite conhecer o percurso de outras pessoas que fizeram a sua formação no IPLeiria, tratando-se de uma excelente rede de contactos que poderão ser usados para estabelecer parcerias. Por outro lado, a existência desta rede serve como uma ponte de ligação entre os antigos estudantes e o Instituto, podendo estes testemunhos ser uma fonte de motivação e inspiração para os atuais alunos.

Em termos de desenvolvimento da Rede IPLeiri@lumni, seria interessante uma maior divulgação,  não só junto dos antigos estudantes mas também dos atuais estudantes finalistas, os quais poderão conhecer melhor o percurso académico e profissional de colegas da sua área e assim abrir os “horizontes”.

Para o testemunho curto, clique aqui…