Dora Agostinho e Sandra Palma

16 Março, 2018

Na verdade não iremos apresentar uma antiga estudante, mas sim duas.
Somos a Dora Agostinho e a Sandra Palma, conhecemo-nos na ESTG, enquanto caloiras de Engenharia Civil, no ano de 2000.
Ambas começámos a trabalhar após o bacharelato e fomos fazendo a licenciatura em simultâneo com a atividade profissional. Acabámos a licenciatura, no ano académico de 2006/2007.
As memórias que guardamos são muitas. Desde as vivências com os colegas e professores, passando pelas noitadas até às 4 da manhã na sala de Projeto e o desejo de que esta sala não fechasse a essa hora. Foram vivências muito importantes para nós, e hoje, passados mais de 10 anos, vemos o quanto nos enriqueceram e ajudaram a tornar quem somos.
Ambas começámos a trabalhar logo após a conclusão do bacharelato. Em 2003 fazia parte do plano curricular um estágio de 6 meses. Ficámos ambas a trabalhar onde estagiámos. Depois disso, passámos por várias empresas distintas onde fomos trabalhando em Engenharia Civil e especializando-nos em Segurança e Higiene no Trabalho e em Qualidade.
Em 2014 voltámos a trabalhar juntas e percebemos que, à semelhança do que já tinha acontecido enquanto estudantes, funcionávamos muito bem em conjunto. Nasce assim a certeza de avançarmos com algo nosso.
Atualmente, estamos a arrancar com o nosso projeto na área da decoração de interiores: A CHANGE – Interior Design, nomeado precisamente pelo simbolismo de mudança e transformação nas nossas vidas e pela vontade imparável de transformação na vida das outras pessoas também.
A CHANGE não projeta decoração de interiores, mas sim qualidade de vida, motivação e produtividade. O veículo para lá chegar é a criação de espaços bem decorados, harmoniosos e confortáveis, desenvolvidos com base em várias técnicas de decoração, entre as quais se distinguem a Neuroarquitetura e o Feng Shui, técnicas focadas essencialmente no bem-estar das pessoas.
Hoje, somos o que somos e estamos onde estamos por todas as experiências e vivências pelas quais já passámos e, claro, que a passagem pelo IPLeiria alinhou a nossa rota de forma completamente coesa e sólida.
O que esperamos da Rede IPLeiri@lumni é a divulgação do nosso projeto para estabelecimento de contactos e possíveis parcerias.
Para o testemunho curto clique aqui