Ângela Carvalho

27 Fevereiro, 2019

Chamo-me Ângela Carvalho e sou antiga estudante do curso de Tradução e Interpretação Português/Chinês-Chinês/Português, que frequentei entre 2007 e 2011, na Escola Superior de Educação e Ciências Sociais.


Apesar de ter passado apenas dois anos em Leiria, guardo muito boas recordações do tempo de estudante. O ambiente académico e de cooperação entre os estudantes de diferentes cursos facilitou a integração e ajudou a construir um sentimento de “casa”, tão importante para jovens que, como eu, se deslocam das Ilhas e apenas têm a possibilidade de visitar a família e os amigos em época de férias. A relação próxima entre os estudantes, docentes e funcionários do IPLeiria ultrapassa a distância, frequente nas instituições de ensino superior de maiores dimensões e renome, e resulta num apoio ao estudante, em termos de percurso escolar, profissional e pessoal, essencial para o desenvolvimento de futuros profissionais.


Após completar o curso em 2011, regressei à China e estabeleci-me na cidade de Tianjin. Além de continuar a estudar Mandarim, trabalhei como professora ESL (English as Second Language), na Tianjin University of Finance and Economics e, em simultâneo, completei o curso de Pós-Graduação à distância em Estudos de Tradução, da University of Birmingham, no Reino Unido. Após quatro anos decidi deixar a China e explorar um pouco mais a área, visto ter sido sempre esse o meu objetivo: trabalhar como tradutora freelancee correr o mundo com o meu portátil e a casa às costas.

Atualmente, trabalho como tradutora freelancee voluntária de Português, Inglês e Mandarim. E, por ser uma profissão que exige constante estudo e atualização, estou inscrita no curso de Formação de Tradutores. O curso é organizado pela empresa MCIS Language Solutions, uma empresa sem fins lucrativos, estabelecida em Toronto, que visa a integração e participação ativa de todos os membros das várias comunidades linguísticas e culturais, em especial das minorias, que formam a sociedade canadiana, através da prestação de serviços de tradução, interpretação, entre outros.


De momento pretendo acabar o curso e ganhar experiência na esfera da Tradução e do Serviço Público. O meu objetivo a longo prazo é contribuir para a comunidade portuguesa no Canadá, através de serviços de tradução e apoio à integração de recém-chegados.


Além do apoio prestado pelos docentes e funcionários, o IPLeiria, através dos acordos de cooperação com o Instituto Politécnico de Macau e com a Beijing Language and Culture University, tornou possível estudar uma língua no seu país de origem e aprender em primeira mão a cultura, história e hábitos, aspetos indissociáveis da língua. Aliás, proporcionou o desenvolvimento a nível académico, realização profissional na esfera internacional e um crescimento a nível pessoal para uma visão alargada do que é o mundo e, acima de tudo, a consciência e defesa de valores pessoais baseados no respeito e valorização das diferenças culturais. Daí, ter tomado a decisão de me mudar e me estabelecer no Canadá, um país multicultural que defende o respeito pela diferença e a igualdade, independente de origem, religião, género, língua ou qualquer outro fator discriminatório.


Através da Rede Alumni, espero poder manter-me em contacto com antigos estudantes e professores e ficar a par das notícias do Instituto e da região.


Para o desenvolvimento desta Rede sugiro a tradução dos testemunhos de antigos estudantes para as várias línguas que compõem a comunidade académica do IPLeiria. Aliás, integrar alunos e respetivos testemunhos, incluindo os estudantes chineses que frequentaram o curso de Tradução e Interpretação Português/Chinês.

Conecte-se no LinkedIn.

Para o testemunho curto clique aqui