Marisa Santos

7 Março, 2019

Sou a Marisa Santos, mas o meu nome artístico é Marisa Piló. Tenho 34 anos, sou da Nazaré e frequentei, na ESAD.CR, a Licenciatura em Artes Plásticas, entre 2007 e 2010, e o Mestrado em Artes Plásticas, entre 2011 e 2014.


As memórias do tempo de estudante são muitas, e as mais variadas possíveis, como o meio artístico o proporciona. São muitas as áreas das artes que se vivem na ESAD.CR. Lembro-me que, no primeiro dia de aulas, fui almoçar à cantina e um grupo de teatro estava a fazer uma performance. Subiram para cima das mesas a imitar galinhas e animaram as pessoas. Achei muito interessante os estudantes de Teatro poderem sair do meio de sala de aula e interagirem com os restantes estudantes. Este foi o primeiro impacto que tive da ESAD.CR.


A interligação e a possibilidade de escolher unidades curriculares fora das Artes Plásticas, a mobilidade das oficinas e as condições que nos permitem explorar áreas tão diversificadas, do Laboratório de Fotografia à Oficina de Serigrafia ou Cerâmica, ou as Oficinas de Ferro ou de Marcenaria, tudo acessível a um estudante de Artes Plásticas é o expoente máximo de liberdade criativa. Além disso, a entreajuda entre os estudantes cria amizades para o resto da vida.


Após a conclusão do Mestrado, tirei um Curso Profissional de Multimédia, no CENCAL e, em 2016, conclui uma Pós-Graduação em Estudos de Arte Contemporânea e Curadoria, na Faculdade de Letras, da Universidade de Lisboa.


Em termos profissionais, tenho participado em Residências Artísticas. As primeiras residências que fiz foram em 2017, em Portugal: uma em Ílhavo e outra em Braga, a convite da curadora Madina Ziganshina, no contexto do seu projeto ART MAP, no qual desenvolvi instalações e esculturas.


A nível internacional, já participei em três Residências Artísticas nos Estados Unidos da América: a primeira em setembro de 2017, com a duração de um mês, na Arts Letters & Numbers em Albanny, Averil Park, no estado de Nova Iorque; a segunda, em setembro de 2018, na Con Artist Collective em Manhatthan, Nova Iorque; e, mais recentemente, participei numa residência de três semanas, de 9 a 29 de janeiro de 2019, no Museu MASS MoCA, em Massachusstes.


Além de participar em residências, tenho participado em algumas exposições coletivas e tenho feito fotografias de eventos e casamentos. Podem encontrar o meu trabalho no meu website e no Instagram.

A ESAD.CR contribuiu em tudo para hoje poder dizer que estou contente com o meu percurso artístico. Todos os meus professores, colegas e amigos de Mestrado, de uma ou de outra forma, contribuíram para me esforçar mais para apresentar melhor os meus projetos de trabalho. Aliás, levaram-me a trabalhar mais os conceitos e todos processos que um projeto de arte precisa para evoluir e crescer.

Espero que a Rede Alumni permita mais abertura ao meu trabalho e crie uma rede de contactos e divulgação que nos ajude a crescer e a conhecer os trabalhos de todos. Que crie dinâmica entre os estudantes, encontros, palestras para partilha de conhecimentos, workshops, e tudo o que puder para melhorar e nos ajudar a crescer.

Para o testemunho curto clique aqui